postandpin
15 Dec 2017
HomeCarreiraSer perfecionista: o bom e o mau

Ser perfecionista: o bom e o mau

como é ser perfecionista

Quando saí da minha primeira aula de inglês disse aos meus pais: “Não quero voltar nunca mais”.

Na mesma altura passei de ir à natação como hobby para dois treinos por semana para integrar a equipa de competição. Na primeira semana pensei para mim mesma “Não quero voltar nunca mais”.

É desta forma que funciona a mente de um perfecionista.

Se não dominamos completamente a situação, se não somos os melhores, se não estamos em controlo, queremos desistir.

E voltar a uma situação confortável, onde sabemos que somos perfeitos.

Fastforward 10 anos mais tarde: sabia falar inglês fluentemente e tinha sido campeã nacional de juniores de natação.

Um perfecionista é alguém metódico, minucioso, com padrões bem altos, que não pode errar e que procura antecipar qualquer inevitabilidade de forma a controlar a situação e ter um resultado perfeito.

Esta característica de personalidade tem uma carga negativa, principalmente no mundo do trabalho. Os perfecionistas tendem a não ser tão flexíveis, não aceitar bem as críticas e têm dificuldades em aprender com os erros e com os que os rodeiam.

De certa forma, eu era assim. Hoje percebo se queremos de facto alcançar um bom resultado, se queremos ir além do mediano, temos de trabalhar em conjunto, aprender com os outros e assumir que não somos perfeitos. Assumir que cometemos erros e aprender com eles.

Se és um perfecionista deixo-te alguns conselhos:

  • Não gostas de trabalhar em equipa pois achas que ninguém irá fazer um trabalho tão bom quanto tu -> Confia nas pessoas e nas suas capacidades. Mais ainda, promove essa autoestima nos que te rodeiam. Vais criar uma equipa vencedora!
  • Desvalorizas as críticas. Acreditas que muitas vezes estas são injustas -> Ouve o que as pessoas te estão a dizer, aprende com elas. Sê flexível e tenta melhorar.
  • Errar? Nunca. -> Todos erramos. Aceita a imperfeição. Aceita (e aprende com) o erro. Isso terá um impacto profundo na tua vida.
  • Hoje em dia convivo mais ou menos bem com o perfeccionismo.
    Tem um lado útil. Particularmente no meu trabalho. Tenho padrões elevados e não descanso até os atingir.

    Mas também um lado menos simpático – e sinto-o mais a nível pessoal -, que me impede de arriscar mais por ter medo de não ser suficiente boa.

    E vocês? Identificam-se com alguma destas características?
    Como lidam com isso?

    No comments

    leave a comment