5 formas de estar mais presente na tua própria vida

5 formas de estar mais presente/ser mais intencional com a tua própria vida

Já alguma vez sentiram que a vossa vida é uma rotina e todos os dias são iguais? Que é difícil quebrar o hábito, fazer algo novo, ir a um sítio diferente ou ter novas sensações?

Pois é. O ser humano é um animal de hábitos. Naturalmente criamos rotinas e atalhos, de forma intuitiva e estratégica, para sermos mais rápidos e eficientes no nosso dia-a-dia.

Por um lado, isto é óptimo. Imaginem que cada dia da nossa vida era completamente diferente do anterior e do próximo e todas as escolhas e decisões que isso envolveria…

Apesar de útil, a rotina tem um lado negativo. O de quase nos “desligarmos” e abstraírmo-nos do que está a acontecer à nossa volta. É quase como se estivessemos em modo fastforward a maior parte do tempo.

Quando foi a última vez que pararam para pensar no que estavam a fazer e (especialmente) porque o estavam a fazer?

A verdade é que quando o fazemos, tornámo-nos mais intencionais, tornamo-nos mais presentes e aquilo que parecia caótico, desorganizado e, por vezes, desagradável, passa a fazer mais sentido. É nesse momento que descobrimos que somos nós que estamos em controlo (e que a vida não é simplesmente algo que nos acontece, mas que acontece para nós e por nós).

Eu já estive nessa posição e estas 5 dicas ajudaram-me imenso a estar e sentir-me mais presente, e por isso mesmo quis partilha-las com vocês.

 

5 formas de ser mais intencional no dia-a-dia

1. Meditação

Eu comecei a meditar há pouco tempo. Não sou de todo especialista na matéria, mas a verdade é que este hábito revolucionou recentemente a minha vida.

Antigamente eu achava que meditar era algo super complexo, só acessível a pessoas com determinadas capacidades e conhecimentos. Mas a verdade é que meditar consiste simplesmente num momento a sós, em que o objectivo é relaxar e desligarmo-nos de tudo o que nos rodeia. Basta fechar os olhos e focarmo-nos na nossa respiração.

Geralmente a minha meditação dura entre 3 a 10 minutos (de manhã ou antes de ir dormir) e apenas este breves minutos foram suficientes para eu notar grandes melhorias na forma como me sinto.

Se são newbies como eu, recomendo a app Headspace. As primeiras 10 sessões, de 3 minutos, são grátis e um óptimo recurso para quem está a começar, uma vez que são sessões guiadas, com instruções e várias explicações à medida que forem avançando.




 

2. Comer mindfully (sem tecnologia)

Se todos vocês forem como eu, o pequeno-almoço é passado ao telemóvel a ver as últimas notícias, a fazer scroll no feed das várias redes sociais e a responder às últimas mensagens…

Na realidade não é só o pequeno-almoço, mas sim almoço e jantar. Estes são os nossos “intervalos” e naturalmente usámo-los para nos “entretermos”. Mas o problema com o facto de estarmos constantemente a ser entretidos e estimulados (por vídeos, mensagens e notificações) é que o nosso cérebro não tem uma pausa…

Quando foi a última vez que realmente pararam para saborear uma refeição e desfrutar ao máximo de todos os seus sabores? Desacelerar ajuda-nos a apreciar as mais pequenas coisas… e as grandes também.

 

3. Ouvir, sem interromper

Todos nós já estivemos nesta situação. Alguém nos pergunta alguma coisa… nós respondemos, mas a nossa resposta não interessa minimamente nada. A conversa continua, independentemente da resposta.

É como se cada um de nós estivesse à espera da sua vez para falar, sem nenhuma das pessoas estar realmente a ouvir o que a outra está a dizer.

A maior parte das pessoas só quer ser reconhecida, saber que está lá alguém para a ouvir. Por isso, da próxima vez que tiverem uma conversa ouçam de forma intencional e respondam de acordo.

 

4. Parar de fazer multitasking e focar-se apenas numa tarefa

No mundo do trabalho, multitasking é visto como uma vantagem e fica bem num currículo. Mas a verdade é que esta forma de trabalhar acarreta custos – pessoais e para a empresa. A nível pessoal sentimo-nos mais stressados e confusos, sobrecarregados por uma to-do list que nunca mais acaba. Para a empresa, significa que estamos a saltar de tarefa em tarefa, sem lhes dar a devida atenção e dedicar o tempo que cada uma realmente necessita.

É, por isso, importante listar todas as tarefas a fazer e dar-lhes diferentes prioridades. Ao dedicarem-se a cada uma delas, dêem-lhes a vossa total atenção – sem estar no Instagram ou a ver televisão ao mesmo tempo (visto que todos estes diferentes estímulos desgastam o cérebro).




 

5. Ficar offline a partir de determinada hora

Esta é outra das decisões que tomei e que, de facto, me ajudaram bastante a sentir-me mais presente: não levar o telemóvel para a cama.

Como referi no início, é super importante que tenhamos tempo offline, sem estarmos constantemente a receber múltiplos estímulos. Isso é particularmente importante ao acordar e ao ir dormir.

Se estamos constantemente online, estamos constantemente a processar todas as informações que recebemos e torna-se difícil deixar a nossa mente descansar. Lembrem-se: as mensagens e os e-mails podem esperar até ao dia seguinte, por isso, a partir de determinada hora (por exemplo, 9 da noite) deixem o telemóvel de lado.

 

Que outras técnicas e hábitos têm para serem mais intencionais e sentirem-se mais presentes? Partilhem nos comentários.

 

Façam pin deste artigo, para não o perder:

5 formas de estar mais presente na tua própria vida

 

Não percam ainda:

Último comentário

  • Tânia, muito obrigado!

Deixar um comentário