HomeRedes Sociais & BlogsInfluencer Marketing: a verdade sobre os posts patrocinados

Influencer Marketing: a verdade sobre os posts patrocinados

Influencer Marketing resulta?

Instagram, Facebook, Youtube, Twitter, Snapchat, websites, blogs… Os posts patrocinados estão em todo o lado. Celebridades, bloggers, youtubers e influencers dão a cara por marcas, expondo-nas à sua audiência e criando uma ligação entre as mesmas e os seus milhares de seguidores.

Todas as marcas parecem ter aderido à moda dos Influencers e do conteúdo patrocinado nas redes sociais. Só no Instagram há mais de 4 milhões de posts com a hashtag #ad e 800 mil com #sponsored.

Contudo, ainda há sépticos.

 

Porque é que deveria pagar a um influencer para promover a minha marca?

Os tempos dos Relações Públicas a enviar informações a revistas e jornais na esperança de serem destacados já lá vai. Esta realidade mudou.

Hoje em dia bloggers e instagrammers têm audiências muito maiores que muitas revistas e jornais e podem gerar resultados diretos através de um link.

 

Bem feito, o conteúdo patrocinado pode ser uma excelente forma de criar uma ligação genuína com uma larga audiência e obter resultados palpáveis.

 

Pode. Mas nem sempre é assim. Há muitos posts patrocinados fracos e preguiçosos. Que trocam simplesmente a exposição por dinheiro.

 

Isso é vantajoso para as marcas? E para os influencers?

A partir do momento em que uma marca é vista a pagar por este tipo de posts e os próprios influencers são associados a esta prática, há uma quebra de confiança com os seguidores e todos os envolvidos ficam a perder.

Então… Como corrigimos isto?

Como podemos tirar partido da influência dos influencers de forma autêntica e genuína?

Depende tanto das marcas, como dos influencers. É responsabilidade de ambos.
As marcas têm de ser mais selectivas com quem trabalham e os influencers têm de se manter fiéis a si próprios e não aceitaram trabalhar com qualquer empresa.

 

A pensar investir em influencers?
Aqui fica um conjunto de dicas para as marcas:

  • Façam uma pesquisa e elaborem uma lista dos influencers com os quais gostariam de trabalhar. Estes devem representar os mesmos valores que a marca e a colaboração deve fazer sentido para ambos.
  • Não invistam em influencers que são preguiçosos com o seu trabalho. Escrever simplesmente “Adoro este produto da marca X #ad” não irá trazer os mesmos resultados que um conteúdo bem pensado, bem desenvolvido e uma crítica honesta e sincera.
  • Deixem espaço para os criadores de conteúdo… criarem. Se encontraram o influencer certo, que partilha dos mesmos valores e cultura da marca, confiem nele para criar o melhor conteúdo possível nesta parceria. Quando mais flexível forem as marcas, mais sincero será o resultado final. Mais resultados alcançarão.
  • Façam o trabalho de casa. Pensem nos objetivos que querem atingir e partilhem-nos com o influencer. O objetivo da marca é que o máximo número de pessoas veja o produto (alcance) ou que as pessoas falem sobre a marca (engagement)? O objetivo é direcionar as pessoas para um link? Ganhar seguidores?

 

Se os objetivos estiverem bem definidos, o conteúdo será criado em torno dessas diretrizes e terão assim mais hipóteses de alcançarem um bom resultado.

E vocês? O que acham em relação aos influencers e conteúdo patrocinado?
Deixem nos comentários a vossa opinião sobre o assunto!

 

Não deixem ainda de fazer pin deste artigo:

Influencer Marketing: a verdade sobre os posts patrocinados

Written by

Responsável de comunicação e social media manager. Aqui encontrarão dicas sobre redes sociais, comunicação, mas também artigos relacionados com carreira e desenvolvimento pessoal.

No comments

leave a comment

Ao continuar a usar este site concorda com a política de utilização de cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close